3 minutos de leitura

Tudo sobre o capital integralizado e integralização

O capital integralizado é o recurso financeiro movido dos sócios para a empresa para que as operações possam ser sustentadas nos primeiros ciclos operacionais e financeiros.

Em resumo, a integralização é exatamente isso, mas você sabe tudo o que envolve esse processo? Contratação de pessoal, montagem de estoque e muitos outros procedimentos ocorrem após a finalização dos trâmites burocráticos e entram no uso desse capital.

Vamos explicar tudo sobre esse assunto em três tópicos:

  • O que é
  • Como realizar a integralização
  • Importância

O que é o capital integralizado?

Um fator importante ao investir em um negócio é a quantidade de capital, ou dinheiro, investido pelos proprietários. O investimento de capital dos sócios na empresa, chamado de capital integralizado, é uma obrigação devida pela empresa e registrada como um passivo no balanço patrimonial da empresa.

A quantidade de capital integralizado é equivalente à participação societária de cada um dos investidores.

É importante entender que existem três tipos de capitais ao falarmos sobre integralização: capital subscrito, integralizado e a integralizar.

O capital integralizado é aquele que é a transferência ativa dos recursos dos sócios para a empresa, este pode ocorrer de uma só vez ou em parcelas.

O capital subscrito é a quantia total que cada uma das partes sócias foi assumida para a abertura da empresa, ou seja, é a etapa que ocorre anterior à integralização – uma vez que é como se fosse a promessa de valor a ser investido.

Por outro lado, o capital a integralizar é o que resta do valor parcelado ou repassado que se tornará integralizado assim que for pago.

Como realizar a integralização?

Assim como firmado em contrato social, existem duas maneiras de efetuar o pagamento: à vista ou em parcelas a serem definidas de acordo com o combinado entre os sócios. 

Ao integralizar o capital, não é necessária a formalização perante à junta comercial, porém, todo e qualquer registro dessa integralização deve ser guardado, especialmente para o caso de uma fiscalização. Além disso, elas podem acontecer com diferentes bens, sendo eles: dinheiro, bens móveis ou imóveis, ou títulos de crédito.

  • Dinheiro: quantia monetária transferida diretamente da conta do sócio para a conta da empresa;
  • Bens móveis ou imóveis: veículos, máquinas, lotes, terrenos, edificações;
  • Títulos de crédito: notas promissórias, cheque, duplicata, letra de câmbio.

A importância da integralização

O capital integralizado é um passo importante na criação de um novo negócio. Isto porque ele gera um grande impacto na posição financeira da empresa e, portanto, deve ser administrado com o máximo cuidado.

Uma vez que a empresa tenha recebido os investimentos e toda a documentação apropriada tenha sido completada, é hora de contratar pessoal, estabelecer inventário e iniciar o uso deste capital por sua empresa. Aumentando, assim, as possibilidades de lucro em tempo mais hábil.

Entretanto, a integralização (ou mesmo a subscrição e o capital a integralizar) pode ocorrer em outros momentos do negócio, e não apenas em sua criação. Isso ocorre, especialmente em startups que buscam aumento de capital em diferentes momentos para diferentes alcances de metas de inovação.

Além disso, mesmo depois de seu início, empresas também podem financiar suas operações através de capital de terceiros (financiamento bancário ou emissão de títulos de dívida), fornecido por bancos.

Precisa fazer uma integralização, mas não sabe por onde começar? Conte com a Dome!

Somos uma empresa direcionada para o sucesso dos nossos clientes, com a oferta de consultorias inteligentes e especializadas, a Dome tem toda a estrutura necessária para orientar a sua empresa e todas as etapas de adequações tributárias, contábeis e jurídicas.

Quer saber tudo o que podemos fazer para a sua empresa? Entre em contato conosco e fale com nossos especialistas.

Compartilhe:

Também recomendamos essas leituras para você:

DIRBI: o que é a nova obrigação acessória e quem deve entregar?

IVA: Como será o imposto dual brasileiro?

Imposto Territorial Rural – ITR: o que é e como funciona

Conteúdo relevante, confiável e estratégico em primeira mão no seu e-mail!

Suas informações foram enviadas com sucesso.